Gengivite: Causas, Sintomas e Tratamentos

Postado em 15 de julho de 2015 por Ronald Fagundes Figueira Pinho

Gengivite
Compartilhe:
Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

A gengivite é definida como uma inflamação do tecido gengival. Este processo inflamatório é muito comum e acomete grande parte da população mundial. A sua principal causa está associada a problemas ou dificuldades relacionadas aos hábitos de higiene bucal de cada pessoa. Muitas vezes a escovação e o uso do fio dental são negligenciados e com isso podem gerar consequências desagradáveis. A gengivite tem como característica ser considerada o estágio inicial da doença periodontal que se não for tratada pode evoluir e causar complicações maiores com o passar do tempo. É muito importante saber que a gengivite pode ser prevenida com medidas simples aplicadas em sua rotina. Neste artigo você saberá as principais causas da gengivite, os sinais e sintomas e os possíveis tratamentos para este problema bucal.

A gengivite é uma doença que se inicia com uma resposta inflamatória do organismo às bactérias contidas no biofilme dental, que também é conhecido como placa bacteriana. O biofilme dental é formado através da organização de bactérias que formam uma comunidade sobre a superfície dentária. A maturação do biofilme pode ser inibida com a utilização da escova de dentes e do fio dental. Porém se não houver um uso correto e diário destes produtos a consequência provável é o desenvolvimento da  doença periodontal. A suscetibilidade do hospedeiro também é um forte fator para influenciar a progressão da doença.

A gengivite pode apresentar-se de maneira localizada na cavidade bucal. Neste caso é possível perceber que situações específicas como o apinhamento dentário que é um fator que dificulta a higienização de determinadas regiões pode estar associado como colaborador para a instalação da gengivite. Outras razões associadas a dificuldades na técnica de escovação também podem ser apontados para a instalação da doença periodontal em determinada região da boca.  Na maioria dos casos a gengivite está associada ao acúmulo de placa bacteriana e para evitar o surgimento da gengivite é muito importante realizar a higiene bucal de forma criteriosa.

Uma outra forma de manifestação da doença periodontal é a gengivite generalizada que acomete praticamente todas as regiões das arcadas dentárias. Este tipo de gengivite pode ocorrer devido a presença de fatores sistêmicos, como pela presença de hormônios ou manifestações da diabetes. A gengivite pode também ser desenvolvida através o uso de medicamentos ou até mesmo pode ser causada devido a má nutrição, principalmente nos casos em que há deficiência de ácido ascórbico no organismo.

Tratamento da gengivite com com ultrassom

A gengivite é uma doença que inicia de forma silenciosa, as primeira modificações são muito sutis e algumas pessoas não conseguem perceber o seu desenvolvimento. A gengivite é considerada a primeira fase ou estágio da doença periodontal. Nem todas as pessoas apresentam os mesmo sinais e sintomas. A progressão da doença também pode variar muito de indivíduo para indivíduo. A progressão da doença geralmente é realizada através da transformação do biofilme dental em uma estrutura rígida que fica aderida ao dente conhecida como cálculo dental ou tártaro. A formação do tártaro torna-se ideal para que a doença se desenvolva mais rapidamente devido a sua estrutura rugosa que permite um acúmulo maior de bactérias que poderão se organizar e se desenvolver mais rapidamente causando uma destruição maior nos tecidos periodontais.

Para prevenir a gengivite é essencial que você possua bons hábitos de higiene bucal. Procure observar a frequência e o tempo que você dedica diariamente a escovar os dentes. O uso do fio dental deve ser uma prática diária e não esporádica. Se você usa aparelho ortodôntico é preciso ter maiores cuidados para conseguir evitar a gengivite pois o próprio aparelho pode se tornar um fator para acumular placa bacteriana. Os cuidados com a escovação para quem utiliza aparelho ortodôntico devem ser redobrados. As pessoas que utilizam de próteses fixas também devem ter um cuidado especial com sua higiene. Algumas pessoas que utilizam próteses alguma vezes acreditam que não precisam fazer a escovação onde possuem a prótese devido a mesma ser algo artificial, todavia se esta prótese está fixada sobre um dente, uma raiz dentária ou ou implante dentário é muito importante que se tenha um grande cuidado na escovação dessa região.

Os sinais e sintomas da gengivite tem um começo com a alteração da coloração da gengiva, ela passa a ter uma cor mais avermelhada, tornando-se diferente de seu estado saudável. A inflamação e o aumento do volume do tecido gengival também são percebidos com frequência e podem causar desconforto quando se utiliza o fio dental. O sangramento gengival certamente é o principal sinal de que a gengivite está plenamente instalada. Este sangramento pode ocorrer durante a escovação ou quando se usa o fio dental. No estágio inicial da doença é comum conseguir observar isso. Muitas pessoas acreditam que possam estar usando o fio dental de maneira inadequada. Mas a provável causa do sangramento é a presença da inflamação gengival causada pela gengivite. Na maioria dos casos de gengivite este incômodo do sangramento resume-se ao momento da higiene bucal. Porém existem situações que a gengivite pode apresenta-se de maneira mais intensa e preocupante. Nestes casos é muito comum se observar o sangramento gengival durante a alimentação, espontaneamente ou observar o travesseiro sujo de sangue após uma noite de sono. Estes indícios apontam que a doença está em franca progressão e é necessário realizar um tratamento o quanto antes para interromper este processo.

A melhor alternativa para tratar a gengivite é através de uma consulta com um profissional. Existem muitos produtos no mercado que prometem atuar contra a gengivite ou a placa bacteriana. Todavia nenhum destes produtos disponíveis tem a capacidade de eliminar os fatores que causam realmente a gengivite. A avaliação de um Cirurgião-Dentista é fundamental para que o tratamento seja realizado de forma adequada e satisfatória. Permitir a evolução da gengivite e não procurar auxílio profissional pode tornar seu problema mais grave e a doença periodontal pode continuar sua progressão e evoluir para uma periodontite. A periodontite é uma doença que não afeta apenas a gengiva e pode causar destruições nos tecidos de suporte do dente gerando perda óssea e nos casos mais graves pode inclusive causar a perda dentária.

De forma mais resumida, veja abaixo os tópicos principais relacionados à gengivite.

Causas da Gengivite

Causas de Gengivite

A gengivite é uma doença é que ser estabelecida através de um ou até mesmo da associação de diversos fatores, leia abaixo os principais fatores que podem causar a gengivite.

– Higiene oral deficiente

– Efeitos colaterais de alguns medicamentos

– Fatores hormonais

– Diabetes Mellitus

– Apinhamento dentário

– Restaurações mal-adaptadas ou ásperas

– Aparelho Ortodôntico (associado com a higiene bucal deficiente)

Fatores de risco da Gengivite

Os fatores de risco da gengivite estão intimamente relacionados aos fatores de risco de todas as doenças periodontais que geralmente tem seu quadro inicial através do surgimento da própria gengivite. Se você deseja conhecer mais detalhadamente os fatores de risco da gengivite é possível se aprofundar mais neste assunto.

Sinais e Sintomas da Gengivite

Gengivite nos dentes inferiores

Os principais sinais e sintomas da gengivite são:

– Sagramento Gengival

– Alteração da coloração da gengiva (Geralmente tornando a gengiva avermelhada)

– Aumento de volume gengival

– Mau-hálito

Diagnóstico da Gengivite

A gengivite será diagnosticada pelo Cirurgião-Dentista com base no relato do paciente referente aos sinais e sintomas que tem sentido e também através da avaliação clínica no durante exame clínico odontológico. Se for constado que não há perda de inserção dos tecidos de suporte do dente e a gengiva apresentar sinais inflamatórios o diagnóstico provável será a gengivite. Radiografias podem ser solicitadas para confirmação do diagnóstico em alguns casos.

Tratamento da Gengivite

O objetivo do tratamento da gengivite é trazer saúde para sua gengiva

Muitas pessoas acreditam que exista algum remédio para gengivite e isto não é uma possibilidade real. A forma de se tratar a gengivite é através de raspagem dentária e profilaxia. Essas maneiras são verdadeiramente eficazes, mas não funcionam plenamente se não houver colaboração do paciente com os hábitos de higiene bucal. Algumas pessoas procuram por receitas caseiras para curar a gengivite e na verdade se deparam sempre com tratamentos alternativos que não atuam diretamente na causa do problema e com isso não conseguem resolver o problema de forma efetiva. O tratamento da gengivite deve ser feito por um Cirurgião-Dentista com a utilização de instrumentos manuais ou ou ultrassônicos para conseguir remover completamente todos os cálculos dentais presentes, polir todas as restaurações ásperas presentes e remover qualquer outro fator retentivo que proporcione ou facilite o acúmulo de placa bacteriana.

O uso de enxaguantes bucais pode ser um complemento para contribuir com o resultado do tratamento da gengivite. Enxaguantes bucais sendo utilizados como o único meio de tratamento da doença periodontal não resulta em efeito satisfatório pois o mesmo não tem a capacidade de remover cálculos ou placa bacteriana. É preciso compreender que após o estabelecimento da gengivite, o uso da escova, fio dental ou enxaguante não serão suficientes para tratá-la por conta própria, apenas com o auxílio profissional será possível realizar um tratamento para interromper este processo inflamatório. Porém o método preventivo para evitar o aparecimento da gengivite é justamente através do uso correto dos itens de higiene bucal. A regularidade no uso da escova de dentes e do fio dental principalmente são fundamentais para a prevenção da doença periodontal.

A utilização de enxaguantes bucais que contém clorexidina são de grande importância para ajudar no controle da progressão da doença. Em um estudo publicado pela Revista SOBRAPE em 2007 por Bruno Herrera e seus colaboradores foi concluído que a clorexidina, utilizada por um período de 10 dias, reduziu e controlou, significativamente, a gengivite de pacientes que apresentam pouca higienização da cavidade bucal, através da sua ação antibacteriana.

Porém devido aos efeitos colaterais que a utilização da clorexidina em longo prazo podem causar, o seu uso deve ser restrito dentro de um período de tempo pré-determinado e deve ser acompanhado por um Cirurgião-Dentista.

O comparecimento semestral ao consultório dentário também é um fator importante para prevenir o aparecimento da gengivite ou para tratá-la em seu estágio inicial. O cuidado com a manutenção da saúde bucal deve ser frequente para que você consiga manter seu hálito bom e sua gengiva saudável.

Gostou do artigo? Se tiver alguma dúvida por favor comente aqui em baixo para que ela seja esclarecida. Eu gostaria muito de saber a sua opinião sobre este artigo e se ele te ajudou de alguma forma.

Um abraço,

Até o próximo artigo

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Compartilhe:

Deixe um comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2017 RMA Odontologia. Todos os direitos reservados.
Site desenvolvido por Comersite